O Derramamento de Petróleo Ocorrido na Costa Brasileira em 2019: Os desafios de fazer ciência interdisciplinar

Evento: 6° Seminário da Divisão de Modelagem Numérica do Sistema Terrestre
Organizador: DIMNT/INPE

Palestrante: Daniel Constantino Zacharias

Data: 30/06/2021
Horário: 15:30 – 16:30
Link de perguntas: https://app.sli.do/event/0rrcybez
Link de acesso: https://www.gotomeet.me/cptec

Biografia: Daniel Zacharias, meteorologista formado pelo IAG/USP em 2003, com doutorado em meteorologia com ênfase na área ambiental. Atualmente sócio da empresa Lentz Consultores em Meio Ambiente, atua na área ambiental desde 2004 com desenvolvimento em projetos de licenciamento ambiental, industrial, portuário e de plataformas de petróleo. Participou de diversos estudos de impacto ambiental (EIA-RIMA), projetos de controle da poluição e modelagem numérica de poluentes primários e secundários. Planejou e executou monitoramentos ambientais de refinarias de petróleo, cimenteiras, siderúrgicas, portos e plataformas de petróleo. No doutorado desenvolveu um modelo de simulação de derramamento de petróleo offshore (STFM -Spill, Transport and Fate Model) que foi utilizado para analisar o derramamento de petróleo na costa do Nordeste em 2019.

Resumo da palestra: Nesse seminário será discutida a importância da análise de cenários como ferramenta preliminar à modelagem, mostrando a importância da utilização de análises qualitativas no estudo do derramamento ocorrido em 2019 e os desafios de se fazer ciência interdisciplinar na área ambiental. O estudo foi conduzido através de diversos testes de hipóteses variando as condições iniciais de lançamento, os tipos de óleo, as condições ambientais e os parâmetros de simulação para identificar os cenários que melhor representassem a chegada de óleo na costa brasileira perante os critérios espaciais e temporais. A análise histórica de todos os principais eventos de derramamento de petróleo na costa brasileira nos últimos 60 anos e também de outros eventos de porte similar em outros países foi utilizada para avaliar o impacto ambiental esperado x obtido. A utilização da metodologia de análise qualitativa + modelagem resultou na primeira estimativa consistente do volume de óleo derramado na costa brasileira em 2019 (5000 ~ 12000 m3) e na confirmação numérica das prováveis localizações de origem do derramamento. Os resultados mostraram que o derramamento foi muito menor do que se esperava e que a dinâmica das correntes subsuperficiais foi fundamental para a chegada do óleo na costa, confirmando numericamente que o óleo foi transportado por deriva abaixo da superfície.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.